CDS Lisboa

CDS – Concelhia de Lisboa

Notícias

Aprovação por unanimidade da moção “Acesso gratuito à casa de banho da estação de comboios Roma-Areeiro por utentes com título de transporte válido ou pré-comprado”

Foi hoje aprovado por unanimidade a moção apresentada pelos vereadores do CDS-PP na reunião de vereadores Câmara Municipal de Lisboa:

📌”Acesso gratuito à casa de banho da estação de comboios Roma-Areeiro por utentes com título de transporte válido ou pré-comprado”

✅ A moção reflete a falha no acesso à casa de banho nesta estação que serve as freguesias do Areeiro e Alvalade e a insalubridade nos arruamentos à volta, defendendo que os utentes do comboio devem ter acesso gratuito esta casa de banho bem como a todas as da rede regida pela IP.

“Moção: Acesso gratuito à casa de banho da estação de comboios Roma-Areeiro por utentes com título de transporte válido ou pré-comprado”

A estação de comboios Roma-Areeiro é um importante ponto de chegada e distribuição de pessoas que se deslocam diariamente para os seus locais de trabalho, morada, ou apenas fruição e comércio. Faz a ligação a duas estações de metropolitano da linha verde – Areeiro e Roma –, a diversas carreiras da Carris que têm o seu terminal à saída da estação (carreiras 727, 705, 793) e às carreiras da TST que se deslocam para fora de Lisboa, como para as praias da margem sul.

A estação Roma-Areeiro tem registado nos seus horários cerca de 270 partidas diárias de comboios de curto, médio e longo curso, da REFER e da CP, das linhas de Sintra, Azambuja e Setúbal, durante quase 24 horas, de segunda a sexta, entregando diariamente milhares de cidadãos que se distribuem pelos arruamentos à volta, nas freguesias de Alvalade e Areeiro.

A estação Roma-Areeiro é uma estrutura gerida pela IP – Infraestruturas de Portugal nos aspectos logísticos, de limpeza, manutenção e gestão dos espaços comerciais. No entanto, recentemente, a IP optou por fechar a única casa de banho de serviço a milhares de utentes colocando-a em regime de utilização paga, gerando pressão sobre os arruamentos e comércio nas redondezas.

Os cidadãos que se distribuem pelos arruamentos à volta são uma importante fonte de rendimento para os pequenos cafés e lojas locais mas são também um peso na utilização do espaço público ao exigir mais limpeza e manutenção de passeios e caminhos. Muitos destes milhares de cidadãos são forasteiros que naturalmente têm necessidade de serviços básicos de apoio – como casas de banho – e os comerciantes à volta são confrontados diariamente com pedidos de acesso às casas de banho particulares perturbando o negócio e trazendo por vezes alguma animosidade entre comerciantes e clientes.

O actual surto pandémico de Covid-19 veio trazer ainda mais preocupações aos comerciantes e desconfiança relativamente à entrada de pessoas apenas para utilizar casa de banho – a tolerância que havia deixou de existir e muitos optam por utilizar a via pública.

A acrescentar ao problema do acesso às casas de banho, verifica-se que a casa de banho da estação apenas está aberta entre as 8h00 e as 20h00 (contra o horário das 5h00 da manhã às 2h00 da noite do serviço de comboios), pelo que muitos utentes, mesmo que quisessem utilizar as instalações no interior da estação, optam por fazer as suas necessidades em plena rua, nos recantos à volta, causando problemas graves de insalubridade – que acabam por ter que ser limpos pelo pessoal das Juntas de Freguesia do Areeiro e de Alvalade – e que provocam sensação de insegurança aos moradores.

A IP, confrontada com a reclamação de moradores e utentes, argumenta que “O pagamento para acesso destas instalações tem por objectivo melhorar a qualidade do serviço prestado, assim como prevenir actos de vandalismo que seriam mais frequentes caso o acesso fosse gratuito”,o que se nos afigura pertinente pelos motivos que todos nós infelizmente conhecemos.

Julgamos, no entanto, que os horários e condições de acesso às casas de banho são manifestamente inadequadas: 1) geram frustração nas expectativas dos utentes; 2) geram pressão sobre a comunidade à volta da estação passando os custos de limpeza para os comerciantes, Juntas de Freguesia e moradores.

A Câmara Municipal de Lisboa, ao abrigo do disposto no n.º 2 do art. 7.º do seu Regimento e pela presente moção, recomenda à IP – Infraestruturas de Portugal que:

1⃣. Faculte acesso gratuito à casa de banho da estação de comboios Roma-Areeiro aos utentes com título de transporte válido ou pré-comprado;
2⃣. Ajuste os horários de abertura e fecho da referida casa de banho aos horários de circulação dos comboios;
3⃣. Reforce de forma bem visível a sinalética para a casa de banho, nas plataformas de chegada, nos corredores do interior da estação e nos acessos exteriores;
4⃣. Avalie a situação das outras estações e aplique, sempre que adequado, as recomendações referidas nos números anteriores.”

-- Partilhe nas redes: